O ministério da Educação (MEC) fechou uma parceria com a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) para qualificar 500 mil professores da rede pública para ministrar aulas de educação financeira. 

De acordo com a pasta, os professores vão iniciar o curso preparatório em julho. A iniciativa fará parte do currículo continuado de formação de professores da rede básica, tanto em escolas públicas quanto particulares. 

Serão 40 horas/aula de curso que serão feitas na modalidade ensino a distância (EaD) e visam auxiliar educadores a incentivar práticas de saúde financeira e empreendedorismo em jovens.

O MEC informou que no Brasil, atualmente, há 2,3 milhões de professores nos ensinos básico e fundamental. A estimativa do ministério é atingir pelo menos 25% desses profissionais.

Educação financeira não será matéria nova

Apesar da capacitação dos professores, os conhecimentos sobre educação financeira não farão parte de uma nova disciplina. Eles serão incorporados à grade curricular já existente de forma complementar ao ensino das matérias já adotadas. 

Uma nota publicada pela CVM diz que a responsabilidade da infraestrutura de aprendizagem do curso ficará por conta da entidade, que desenvolverá a plataforma digital de ensino. 

Ao Ministério da Educação caberá engajar os professores e divulgar a plataforma, além de articular a inclusão do conhecimento nas escolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
Open chat