Você sabia que o isolamento social pode ocasionar tédio e estresse infantil? Sim, não são apenas os adultos que podem sofrer com essa alteração da rotina.

Ficar confinado e ter que lidar com os efeitos da pandemia do coronavírus pode também mexer com o emocional dos pequenos. Afinal, ao fazer menos atividades estando em casa, muitas crianças têm ficado mais ociosas. Isso pode resultar em bastante tédioestresse e ansiedade para eles. Para ajudar a amenizar essa situação, reunimos algumas dicas neste post. Assim, você, pai ou mãe, pode ajudar a aliviar o tédio e o estresse infantil, entre outras consequências da quarentena.

O primeiro passo é identificar se seu filho tem desencadeado algum quadro nesse sentido. Verifique se há sinais de ansiedade, depressão, estresse, pânico ou alguma outra mudança de comportamento. Relata a Diretora Pedagógica Dilma Rios

MUDANÇAS DE COMPORTAMENTO

Como dissemos, é importante estar atento a mudanças de comportamento. Alterações na maneira de agir, por exemplo, é um aspecto que deve ser levado em consideração.

Uma criança que sempre foi agitada apresentar um comportamento muito quieto não é normal. Da mesma forma, não é comum uma criança mais quieta ficar agitada ou impaciente demais.

falta de interesse por coisas que seu filho gosta também deve ser observada.

SINAIS FÍSICOS

É importante levar em conta ainda mudanças relativas aos aspectos físicos. Isso inclui, por exemplo, presença de dor de cabeça, problemas gastrointestinaistensão muscularranger de dentesmãos suadas, entre outros.

Um dos sinais é também em relação à mudança na alimentação. Veja se seu filho tem comido muito mais ou têm tido falta de apetite.

A alteração no sono pode ser outro sinal. Se a criança tem tido insônia ou dormido demais, pode ser um indício de que algo não está bem.

apatia e o desânimo também são sintomas que precisam ser verificados.

O QUE FAZER

Além do confinamento em casa, o bombardeio de notícias sobre o coronavírus também pode gerar estresse infantil ou até mesmo pânico e medo. Por isso, você deve tomar cuidado com a forma e a quantidade de informações que passa sobre o assunto.

Trate o tema com seriedade, mas sem exageros. Afinal, a saúde mental e emocional dos pais impacta a vida dos filhos.

Além disso, mantenha o diálogo com seus filhos. Converse com eles para saber o que estão sentido. Aproveite essas conversas para informar que você e toda a família têm tomado atitudes de prevenção contra a Covid-19. Assim, tranquilize e mostre a eles que o lar de vocês é um lugar seguro.

Caso perceba que é necessário, busque ajuda médica ou psicológica para a criança. Casos mais sérios de ansiedade, estresse, pânico devem ser tratados por um profissional. Sintomas como insônia, diarreia, falta de apetite, entre outros, também devem ser relatados aos especialistas da saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
Open chat