Segundo o decreto 4204, publicado nesta segunda (26), as instituições de ensino deverão seguir todas as regras presentes em outro decreto, o 4169, publicado 8 de fevereiro (veja mais abaixo).

Sobre os profissionais que atuam na rede particular, que pode começar a retomar as atividades imediatamente, Humberto Souto disse o seguinte:

“Eles trabalham para uma instituição privada, o relacionamento é entre ele e o seu empregador. É uma profissão normal, não posso dizer se ele quiser voltar, ele não volta. No professor eu não posso interferir eu posso interferir no aluno, que é da minha competência.”

Sobre a vacinação dos professores contra a Covid-19, o prefeito explicou que:

“Desde que eu estabeleci um decreto falando sobre o escalonamento das prioridades para serem vacinadas não tinha professor, nós incluímos os professores como prioritários. Para a Prefeitura de Montes Claros, os professores já são prioritários, vai chegar o momento deles. Nós vamos terminar os 60 anos nos próximos dias para a vacinação por idade, vai entrar comorbidades e, depois de comorbidades, os professores.”

Humberto Souto ainda ressaltou que o desrespeito às regras de combate à Covid-19 pode gerar punições.

“Vai ter uma fiscalização muito rígida. Se as escolas não cumprirem, serão fechadas. (…) Nós vamos cobrar todo o regulamento, todos os detalhes para preservar a vida das pessoas. Nós não podemos ficar com as escolas se estamos com o índice [taxa de ocupação] de 50% de UTI e de 35% de leitos clínicos. Não tem razão, é questão de bom senso. Eu tenho que administrar fechando a hora que precisa, mas abrindo a hora que for necessário. Não posso sufocar a comunidade e sociedade sem razão para isso.”

Sobre os profissionais que atuam na rede particular, que pode começar a retomar as atividades imediatamente, Humberto Souto disse o seguinte:

“Eles trabalham para uma instituição privada, o relacionamento é entre ele e o seu empregador. É uma profissão normal, não posso dizer se ele quiser voltar, ele não volta. No professor eu não posso interferir eu posso interferir no aluno, que é da minha competência.”

Sobre a vacinação dos professores contra a Covid-19, o prefeito explicou que:

“Desde que eu estabeleci um decreto falando sobre o escalonamento das prioridades para serem vacinadas não tinha professor, nós incluímos os professores como prioritários. Para a Prefeitura de Montes Claros, os professores já são prioritários, vai chegar o momento deles. Nós vamos terminar os 60 anos nos próximos dias para a vacinação por idade, vai entrar comorbidades e, depois de comorbidades, os professores.”

Humberto Souto ainda ressaltou que o desrespeito às regras de combate à Covid-19 pode gerar punições.

“Vai ter uma fiscalização muito rígida. Se as escolas não cumprirem, serão fechadas. (…) Nós vamos cobrar todo o regulamento, todos os detalhes para preservar a vida das pessoas. Nós não podemos ficar com as escolas se estamos com o índice [taxa de ocupação] de 50% de UTI e de 35% de leitos clínicos. Não tem razão, é questão de bom senso. Eu tenho que administrar fechando a hora que precisa, mas abrindo a hora que for necessário. Não posso sufocar a comunidade e sociedade sem razão para isso.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
Open chat