Há mais de 40 dias, professores e pais vêm buscando alternativas para, de um lado, manter as escolas abertas e, de outro, encontrar formas de garantir um espaço seguro para as crianças. As atividades presenciais em todos os níveis de ensino estão suspensas desde 1º de março por conta de uma liminar. Os impactos da pandemia são sentidos no cancelamento de matrículas, nas demissões e no fechamento de escolas.

Segundo uma das delegadas do Sindicreches/RS em Santa Maria, Stefanie Santos, de março de 2020 até o momento, pelo menos 12 escolas de Educação Infantil da cidade encerraram as atividades. E, somando os casos nas 41 instituições autorizadas pelo Conselho Municipal de Educação, foram 236 demissões, entre professores, auxiliares, monitores, serviços gerais e cozinheiros.

– Os impactos são inúmeros, pois, com a liminar, as escolas tiveram que retornar ao ensino remoto. Já estávamos trabalhando presencialmente, há quatro meses, e os desafios administrativos e financeiros se tornaram inevitáveis com a suspensão – explica, lembrando que, em setembro do ano passado, decretos do Estado e do município permitiam o retorno das atividades presenciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
Open chat