Durante coletiva de encerramento do ano letivo de 2020, o secretário executivo de Educação do DF, Fábio de Sousa, informou que a ideia inicial é voltar as aulas na rede pública em um sistema híbrido, ou seja, com aulas presenciais e remotas. As atividades serão retomadas no dia 8 de março.

Segundo o gestor, o retorno “ainda será definido, dependendo do plano de vacinação que a Secretaria de Saúde vai fazer em conjunto com a Educação”.

“Nós vamos manter todo o instrumento de tecnologia que temos hoje, mas é a pandemia que vai determinar como será o uso desse equipamento. Hoje, ele é utilizado para as aulas, mas pode ser que amanhã, com uma [eventual] volta 100% presencial, de todos os estudantes ao mesmo tempo, essa modalidade será usada como forma de reforço escolar”, acrescentou o secretário de Educação do DF, Leandro Cruz.

Balanço

No ano letivo de 2020 do Distrito Federal, 106 mil estudantes e 23 mil crianças matriculadas em creches foram contemplados pelo cartão alimentação escolar. O projeto teve investimento de R$ 133 milhões.

Em relação a obras e reformas nas unidades de ensino, a secretaria informou que destinou 210,6 milhões em recursos diretos para manutenção das escolas públicas do DF no ano passado. Dessa forma, segundo a pasta, a liberação pelo Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf) em 2020 foi a maior da história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
Open chat